Como o OEE pode ajudar a produzir mais com os mesmos equipamentos?

Para quem trabalha com processos de produção, o desempenho insuficiente de equipamentos pode ser uma grande dor de cabeça. A baixa performance influencia diretamente na produtividade e pode representar prejuízo para os negócios, dificultando o objetivo de produzir mais.

Portanto, para garantir rendimento máximo, a equipe de manutenção deve acompanhar a execução das máquinas e atuar para otimizar a performance delas.

Quer saber como mensurar e o que fazer em caso de baixo desempenho de equipamentos? Então, acompanhe conosco!

Como o OEE mede o desempenho?

A maneira mais utilizada nas indústrias para medir o desempenho de equipamentos é o indicador OEE (Overall Equipment Effectiveness). O OEE é calculado pela multiplicação de três indicadores:

  • disponibilidade: representa o tempo que a máquina estava trabalhando em comparação com o período que ela deveria trabalhar. Por exemplo, em um turno de 12h, ela deveria trabalhar continuamente, mas teve que ser parada por 2 horas por causa de um vazamento. A disponibilidade é, então, 10/12, que é igual a 83,3%;
  • performance: representa o percentual de itens produzidos em comparação à produção esperada. Se uma máquina tem capacidade para embalar 100 produtos por hora e embalou apenas 90, a performance é de 90%;
  • qualidade: é o percentual de produtos bons obtidos. Por exemplo, se a cada 100 peças 5 forem defeituosas, o índice de qualidade é de 95%.

Assim como os fatores utilizados para calculá-lo, o OEE também é um percentual. Quanto mais próximo de 100, melhor é o índice de eficiência. A meta para a maioria das indústrias é atingir o OEE Classe Mundial, cujos valores são:

  • disponibilidade: igual ou maior que 90%;
  • performance: maior ou igual a 95%;
  • qualidade: pelo menos 99,9%;
  • OEE = 0,900*0,950*0,999 = 0,854 ou 85%.

Quais as consequências do baixo desempenho de equipamentos?

O baixo desempenho de equipamentos tem consequências em várias áreas. Antes de mais nada, a produtividade cai e isso pode afetar, por exemplo, os prazos de entrega e a rentabilidade da empresa.

Além disso, cresce o desperdício de materiais, a ociosidade do pessoal e os gastos com paradas de emergência. Portanto, medir e otimizar a performance das máquinas é primordial para garantir o desempenho da empresa de uma maneira geral.

Estudos internacionais apontam que o OEE médio das indústrias é de 60%, enquanto que o OEE das fábricas com melhores desempenhos é de 85%, o que demonstra que é possível aumentar em 40% a produção usando os equipamentos já existentes na sua fábrica.

Isso pode ser um grande diferencial para reduzir custos e melhorar a produtividade do seu negócio, já que não são necessários investimentos em mais maquinário e sim a melhoria no uso dos equipamentos já existentes na planta atual da empresa.

O que pode ser feito?

Finalmente, vamos ver algumas ações práticas que podem ser realizadas para garantir o bom desempenho dos equipamentos!

Acompanhe todos os dados

A única maneira de saber como está o desempenho dos equipamentos é medindo-o constantemente. Faça levantamentos sobre as especificações técnicas de cada máquina e sua capacidade produtiva. Em seguida, colete e acompanhe os dados sobre produção, manutenção, performance e etc.

O monitoramento pode ser realizado por meio da implantação de soluções de software que realizam a coleta automatizada de dados e auxiliam o gestor, demonstrando as informações relevantes em relatórios prontos.

Faça manutenção preventiva e preditiva

Fazer uma boa gestão da manutenção e realizar intervenções preventivas e preditivas é a melhor maneira de manter o bom desempenho das máquinas. A manutenção corretiva eventualmente vai ser utilizada, mas ela não deve ser a norma.

A prevenção é realizada periodicamente com o intuito de evitar certos problemas que podem ocorrer, já a predição é a troca de determinadas peças que têm um prazo de validade conhecido.

Dimensione corretamente

Muitas vezes, o baixo desempenho dos equipamentos é resultado do mau dimensionamento das máquinas e acessórios. Por isso, observe as instruções dos fabricantes e adquira equipamentos compatíveis com a produção esperada. Não exija mais do que eles são capazes de entregar.

Em muitos casos, apenas o uso de peças e equipamentos que condizem com a produção esperada já é capaz de melhorar a produtividade de uma máquina e evitar paradas inesperadas.

Dê atenção à lubrificação e ao arrefecimento

Muitas vezes, uma falha em algo simples, como nos sistemas de lubrificação e arrefecimento, pode comprometer a eficiência de uma linha de produção inteira. Mantenha esses sistemas em dia — cheque as condições de lubrificação, bombas, reservatórios de óleo e água, filtros e assim por diante.

Um sistema automatizado de gestão pode ser a solução para se manter atualizado acerca de informações de manutenção como essas, auxiliando sua equipe a garantir o funcionamento adequado de todo o maquinário da empresa.

Use a seu favor os relatórios gerenciais

Uma boa solução OEE, fornece além dos indicadores OEE, relatórios mais detalhados sobre os motivos de parada, indicadores de desempenho por turno, diário, semanal e mensal. De posse dessas informações envolva toda a equipe para tratar os problemas e estabelecer metas de produtividade.

Informação que não é utilizada não é relevante, foque na obtenção de dados com importância para a sua operação e indicadores que possam realmente ajudar você a entender melhor a sua empresa.

Utilize a tecnologia

Medir e acompanhar tantas variáveis pode ser um uma tarefa complexa quando existem muitos equipamentos a serem observados. Para facilitar a sua rotina, utilizar a tecnologia é fundamental.

Sensores, softwares e outros sistemas podem ser empregados para acompanhar a performance e diagnosticar o baixo desempenho de equipamentos. A automação industrial pode ser usada para otimizar o desempenho e melhorar a confiabilidade da linha de produção.

Dicas de implementação do OEE

Para finalizar este post vamos listar algumas dicas para a implementação com sucesso de um OEE em sua empresa. Fique atento a essas práticas para obter melhores resultados:

Dê um passo por vez

Implantar o OEE em toda a empresa em um primeiro momento pode ser caro e não tem nenhuma garantia concreta de sucesso, o que pode acabar levando ao prejuízo.

Por isso, inicie a implantação em algumas máquinas e equipamentos para primeiras avaliações e adaptações antes de ampliar a cobertura do OEE para toda a operação.

Monitore primeiro

Antes de realizar alterações que você julga necessárias para a melhoria dos índices, realize um monitoramento inicial para verificar a real situação atual da empresa e de seus equipamentos.

Sem a devida informação, a busca por melhoria e soluções para os seus problemas de produção pode estar fadada ao fracasso. Junte uma boa quantidade de dados de relevância antes de iniciar qualquer alteração.

Priorize o retorno

Na hora de selecionar quais são as máquinas ou áreas prioritárias para a implantação do OEE, analise o retorno sobre o investimento e quais são os setores que mais demandam o aumento de produção.

É necessário, também, estar atento à complexidade da implantação do OEE nesses setores, ou seja, é preciso iniciar o uso da metodologia em áreas de melhor custo-benefício.

Ouça sua equipe

A contratação de uma equipe externa e de especialistas para implantar o OEE em sua empresa é, com certeza, a melhor saída. Profissionais terceirizados terão um know-how maior nesse tipo de operação.

No entanto, a sua equipe interna deve ser consultada o tempo todo acerca dos indicadores reais de seu maquinário e o máximo de produtividade que eles podem alcançar. Isso tendo em vista que são eles que estão em contato direto com os equipamentos diariamente.

Verifique as configurações das máquinas

Muito das perdas em linhas de produção se deve a má configuração do maquinário e equipamentos da empresa. Por isso, é importante descartar esse fator ao implantar o OEE.

Realize uma verificação em todos os equipamentos para se certificar de que as configurações utilizadas estão de acordo com o esperado e, caso contrário, realize as devidas alterações.

A EngProcess oferece uma solução completa de OEE concebida para atender os requisitos modernos da industria 4.0, composta por um gateway para coleta de dados e um software em nuvem para o tratamento de dados e disponibilização dos resultados em relatórios com as principais métricas, que vai te ajudar a melhorar sua produtividade usando os equipamentos que você já possui. Para conhecer a solução clique aqui.

Baixe agora o eBook gratuito e saiba por onde começar a implantação da indústria 4.0

ebook estratégias da implantação da indústria 4.0

E você, acompanha o desempenho dos equipamentos na sua empresa? Quais tecnologias você utiliza? Escreva seu comentário, participe e compartilhe com seus amigos nas redes sociais, basta clicar em um dos botões abaixo…

By | 2018-07-30T09:13:10+00:00 6 de janeiro de 2018|Categories: Gestão, Indústria 4.0, Tendências|Tags: , , , |2 Comments

2 Comments

  1. Crislei 12 de janeiro de 2018 at 15:02 - Reply

    Excelente matéria! Parabéns!!!

    • admin 20 de janeiro de 2018 at 15:10 - Reply

      Crislei, Obrigado por prestigiar nosso conteúdo.

Leave A Comment

Send this to a friend