A quarta revolução industrial – A história até chegar nela!

Que estamos vivendo uma era onde a quarta revolução industrial bate à porta, não há mais dúvidas. Com o avanço das tecnologias e com o surgimento da IoT, a nossa forma de produzir mudou e quem não se adaptar pode começar a sofrer alguns impactos na sua lucratividade.

Foi assim durante toda nossa história e, para que possamos entender melhor como chegamos até aqui, no post de hoje vamos explicar um pouco sobre cada uma das revoluções industriais e quais são os indícios dessa que está chegando. Confira!

Como chegamos até a quarta revolução industrial?

quarta revolução industrial ou indústria 4.0, como muitas pessoas dizem, é um processo natural, que tem acontecido devido à mais uma mudança de tecnologias disponíveis e transformações na forma de produzir.

A história da indústria começou na idade média, quando os antigos artesãos e comerciantes passaram a conseguir aumentar sua produção, através de maquinários, como o Tear, por exemplo.

A relação que antes era entre o mestre e o aprendiz, passou a ser manufatura, o que logo deu início às revoluções.

Vamos entender melhor:

Primeira revolução

Com a ida das pessoas para a cidade, a mão de obra era cada vez mais necessária. Assim, ampliar a produção começou a ser uma realidade comum nas fábricas. Os comerciantes passaram a usar o maquinário novo que surgia e logo os antigos artesãos passaram a perder espaço – Os que se adaptaram, ganharam o mercado.

Passamos a ter fábricas maiores tomando as cidades e seus produtos começaram a ser os mais procurados pela população, especialmente porque a qualidade era superior.

Aqui, a máquina a vapor é o destaque para acontecer a revolução.

Segunda revolução

A segunda revolução industrial aparece com a descoberta do petróleo. Esse tipo de combustível fez com que as máquinas passassem a produzir muito mais, o que garantiu otimização de todos os processos. Na segunda revolução, o capitalismo passou a ser uma realidade, tornando os salários possíveis.

Nessa época é que surgiram as primeiras fábricas como conhecemos nos dias de hoje. Também foi quando começaram a expandir as produções e exportar para diversos países onde a tecnologia ainda era fraca.

Terceira revolução

A terceira revolução industrial ocorreu com o surgimento da eletrônica. Nesse período, houve maior automatização dos processos, menos necessidade de inúmeros trabalhadores para diferentes tarefas e as chamadas linhas de montagem automáticas. Atualmente, vivemos ainda nessa era, muito embora estejamos caminhando para a quarta revolução, como explicaremos mais abaixo.

Quarta revolução

A quarta revolução industrial, que ocorre agora, é a chamada evolução da eletrônica. Com o surgimento da internet e a automação de forma remota, usando comunicação entre máquinas e processos inteligentes, as maiores fábricas já conseguem otimizar os seus processos mais complexos e saem na frente dos demais empresários.

A indústria 4.0 chega com força total e será difícil se manter no mercado quem não se adaptar à ela. E para os donos de fábricas que acreditam na distância das mudanças, pode-se afirmar com toda a certeza que elas já estão acontecendo.

Indústria 4.0 – Como se adaptar a ela?

Para os empresários, a adaptação para a quarta revolução industrial pode parecer um bicho de sete cabeças, mas é relativamente simples. Os sistemas de IoT e as automações estão cada vez mais acessíveis e fáceis de serem implementados. Bons exemplos são os ERPs, que organizam as linhas de produção e trazem uma série de vantagens.

Além deles, temos que falar também das redes wireless, que hoje atuam sem fio e podem realizar comunicações máquina a máquina, garantindo que os operadores possam realizar processos à distância.

Por tudo isso, podemos dizer que a indústria 4.0, apesar de assustar para quem não a conhece, trata-se de um avanço que trará excelentes benefícios para a indústria. Alguns deles são:

  • Mais lucro garantido, já que há menos desperdício de materiais, menos chances de quebrar os equipamentos e mais previsibilidade de manutenções das máquinas.
  • Mão de obra mais qualificada, que migra da linha de produção para a operação desses sistemas. Isso gera menos riscos para todos, que não precisam ficar tão perto das máquinas. Dessa forma, há menos acidentes de trabalho e menos riscos à vida dos trabalhadores em geral.

Com um investimento razoavelmente baixo, o empresário consegue ter seu retorno em poucos meses e passa a fazer parte das mudanças que essa revolução industrial tem imposto. É válido pesquisar sobre sistemas de automação, pensar em redes sem fio, investir em maquinários compatíveis – embora a maior parte deles seja adaptável às tecnologias – e contratar mão de obra capaz de lidar com as novas tecnologias.

A indústria 4.0 bate à porta de todas as fábricas, das casas e de todos os processos automáticos. Não é mais possível negá-la, mas é possível se adaptar a ela e aproveitar ao máximo os seus benefícios.

Baixe agora o eBook gratuito e saiba por onde começar a implantação da indústria 4.0

ebook estratégias da implantação da indústria 4.0

Percebeu como é importante se preparar para a quarta revolução industrial? Se você gostou deste post, assine a nossa newsletter e tenha acesso a mais conteúdos de qualidade, e compartilhe com seus amigos nas redes sociais, basta clicar em um dos botões abaixo…

By | 2018-07-24T19:28:11+00:00 21 de julho de 2018|Categories: Indústria 4.0|Tags: , , , |0 Comments

Leave A Comment

Send this to a friend